Conecte-se conosco

Política

Covid-19: UTI de 7 estados estão com mais de 80% de leitos ocupados

Sete estados alcançam 80% de ocupação dos leitos de UTI. Governador de São Paulo mostra preocuação e diz que “morte mais perto” vai fazer as pessoas cumprirem isolamento social. Bolsonaro faz piada sobre churrasco no Alvorada e é criticado.

Publicado

em

Pernambuco está uma taxa de ocupação de leitos de UTI de 98%. Tecnicamente, o estado está com a saúde pública em colapso. A secretaria estadual de saúde contabilizava até ontem 11.587 pacientes pernambucanos com a covid-19. Dos 7 estados com mais de 80% de ocupação nos leitos, três estão na região Nordeste, dois no Norte do país e dois na região Sudeste.

Na última semana, alguns estados panejam entrar em lockdown na mesma semana que o Maranhão começou a implantar a medida mais rígida de confinamento na pandemia do novo coronavírus após decisão da justiça. O Pará decretou lockdown em 10 cidades. Tudo indica que, com o aumento dos casos de contaminação e mortes – o Brasil terá acumulado neste final de semana mais de 10 mil óbitos em decorrência do coronavírus, a tendência é aumentar o número de cidades e estados que vão optar pelo fechamenento total e restrição ainda maiores de ciruclação de pessoas.

Além dos três estados já citados na reportagem, Amazonas, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo já têm cada um mais de 80% de leitos de UTI ocupados.

O que diz um especialista

Em entrevista ao jornal O GLOBO, Edilson Bueno, chefe do Departamento de Saúde Coletiva da Unicamp, disse que o lockdão é a saída para regiões onde a ocupação de leitos de UTI supera os 80%.

“As pessoas que foram infectadas recentemente demoram de duas a três semanas para desenvolver os sintomas da Covid-19, e depois disso podem ser internadas, ficando até um mês no hospital. Se o confinamento já tiver sido instituído, a população pode ver esses casos e pensar que aconteceram enquanto ela estava trancada, então vai achar que o lockdown não está dando certo”.

Edilson Bueno – Unicamp

O churrasco do Bolsonaro em meio a pandemia

Bolsonaro foi alvo de críticas por piada de churrasco no Alvorado em meio ao aumento de óbitos por coronavírus no Brasil.

Enquanto o Brasil assisto o aumento sistemático no número de casos de coronavírus e o crescimento de óbitos, o presidente Bolsonaro relativisou o problema e durante o dia de ontem(8) anunciou que faria um churrasco neste sábado no Palácio da Alvorada. Ele chegou a fazer piada e disse que o evento teria mais de 1.000 pessoas.

João Doria: isolamento volta a crescer em São Paulo “porque a morte vai chegar perto”

Em entrevista ao UOL, o governador de São Paulo disse acreditar que o pior ainda está por vir com a pandemia do coronavírus. como tem feito constantemente nos seus pronunciamentos, Doria reclamou do posicionamento do presidente Bolsonaro e perguntando se havia se arrependido de ter votado no presidente, disse: “Sim. Eu tenho que reconhecer isso, eu não tenho compromisso com o erro”.

João Doria mostra preocupação e diz: “as pessoas ficarão em casa “porque a morte vai chegar mais perto”

Doria também comentou o fato de Jair Bolsonaro não mostrar seus exames para covid-19. Para o governador paulista “Quem não deve não teme. Qual a razão de não mostrar o seu exame?”, concluiu.

Sobre a taxa de ocupação dos leitos de UTI em São Paulo, cuja demanda tem crescido nos últimos dias, levando o estado a ficar entre os 7 que estão com 80% dos leitos ocupados, Doria foi taxativo quanto a um plano b: requisitar leitos de hospitais privados.

Nós ainda não fizemos para não prejudicar a necessidade mais emergente dos hospitais municipais da capital de São Paulo e das outras prefeituras da Região Metropolitana, que é onde a demanda é maior. Mas na sequência, se não houver atendimento de leitos pelo governo federal, é o que nós vamos fazer também.

João Doria, em entrevista concedida ontem ao UOL

Brasil completa 10.000 mortes por coronavírus

Ontem (8) o país contabilizou 145.328 casos oficiais de pacientes infectados por coronavírus e 9.897 óbitos por covid-19. Hoje, o Brasil deverá superar os 10 mil óbitos atribuído à doença. Nesta última sexta-feira foram registrados 751 mortes por Covid-19. O Brasil notificou o primeiro caso de coronavírus há 73 dias atrás. Sobre o churrasco no Alvorada, Bolsonaro disse: “está todo mundo convidado aqui”.

Evolução da COVID-19 no Brasil