A Avenida Raul Lopes e o Complexo Turístico Ponte Estaiada tiveram uma manhã movimentada com as disputas do 3º GP Teresina de Ciclismo neste sábado (27). Ciclistas federados de vários estados chegaram cedo no primeiro dia de competição da maior prova de ciclismo de estrada do Piauí. Por volta de 6h da manhã a arena do evento começava a lotar com atletas e suas equipes. A competição vale pontos para o ranking piauiense e também da Confederação Brasileira de Ciclismo – CBC. A disciplina Contrarrelógio Individual (CRI) abriu as disputas. Em seguida, os atletas largaram por categoria para a prova de Circuito.

O CRI foi uma prova na qual a maioria dos atletas fizeram um percurso de 3,520 km em duas voltas. No Circuito o tempo foi variado, de acordo com as categorias, no qual os atletas teriam um tempo mínimo de prova, mais uma volta e quem completou com o menor tempo, venceu. A disciplina Resistência está marcada para este domingo (28), a partir de 7 horas da manhã. A premiação das três disciplinas será neste domingo, a partir de 13 horas.

Resultado
No Contrarrelógio, na categoria Elite Feminino, a atleta de São Luís – MA, Letícia Diniz, foi a campeã com o tempo de 12min54s393. Em segundo, a atual campeã piauiense de ciclismo, Socorrinha Vasconcelos, de Teresina, chegou na cola, com o tempo de 12min54s793, mas a piauiense foi ouro no Circuito. Na Elite Masculino, o campeão do CRI foi também um dos favoritos, o cearense de Fortaleza, Leandro Rabelo, com 10min22s234, seguido pelo parceiro de equipe (João Ciclo Cannondale Team) Samuel Dantas, com 10min40s394. O piauiense Mateus Ferreira, de Teresina, ficou com o bronze, com o tempo de 10min45s974. Rabelo ficou em 5º lugar no Circuito.

Na Máster A-1 masculino, o campeão do CRI foi Augusto Ferreira Neto, de Vargem Grande – MA, com 11min24s894. Na Master A-2, o campeão tanto do CRI quanto do Circuito é um dos atletas revelação de Teresina, Lucas Matos, ele fez o tempo de 10min50s842. Na Master A Feminino, a campeã do CRI é de Teresina, Elzilene Gomes. Na categoria Máster B-1 masculino, ouro para João Batista Silva, de São Luís, com 11min03s386 no CRI. Na Máster B-2, o campeão do CRI foi o piauiense Lindomar Ferreira dos Santos, com 10min43s386. Todos os resultados estão disponíveis, pelo site da Tempus Cronometragem no site www.tempuscrono.com.br .

O comissário nacional da CBC, Anderson Félix, de Sergipe, fez a supervisão técnica do evento, junto aos comissários locais da Federação de Ciclismo do Piauí – FCP. Ele avaliou como positivo o primeiro dia de competição. “Indicado pela CBC, considero que o evento tem uma boa estrutura, com pódio, tendas, cabines para os comissários, sistema de som. As parcerias corretas com os órgãos públicos, com as polícias, para garantir segurança aos atletas nas pistas, todas bloqueadas. Uma praça de alimentação para os atletas fazerem lanche, mesa de fruta gratuita para todos”, pontuou.

Um exemplo de superação, de vontade de viver e de desafios, antes inimagináveis, é do ciclista Jeferson Probo, 47, de Teresina, que se federou na FCP para encarar o GP Teresina de Ciclismo. Em 2019, com obesidade mórbida, pesando 130 kg, ele descobriu uma grave doença genética no fígado, que quase o levou a óbito. No mesmo ano, após encarar meses na fila de transplante, ele conseguiu um doador em Fortaleza-CE e, após a cirurgia de sucesso, veio o renascimento.
O professor que não praticava esporte perdeu 56 kg, e se interessou pelo triátlon. Em 2022, participou das Olimpíadas dos Transplantados, na Austrália, e viu que seu rendimento foi bom também no ciclismo, uma vez que ele obteve no evento a melhor marca sul-americana, ficando na 8ª colocação. Com o apoio da The Auge Bike Team, ele se inscreveu na categoria M-B2 e estará disputando as três disciplinas do GP. Seu objetivo: “Levar a mensagem para a sociedade sobre a importância da doação de órgãos, que certamente salva vidas, assim como salvou a minha”.

Os baianos da categoria Elite Denilson Gomes, de Salvador, e Patricson Brás, de Juazeiro, se inscreveram na prova e estão disputando o GP com o apoio da Equipe BRT, de Teresina, que conta com mais sete atletas piauienses na competição. Patricson é medalha de prata da Copa Norte e Nordeste de Ciclismo 2021 e foi campeão no GP Teresina de Ciclismo no ano passado, no Circuito. No CRI de hoje, ele ficou em 7º lugar, mas foi o campeão do Circuito. Já Denilson foi campeão baiano de ciclismo de estrada 2022, na categoria Sub-30 e campeão do GP Bahia 2022. Ele ficou em 9º no CRI.

O 3º GP Teresina de Ciclismo tem patrocínio da SETUR – Governo do Piauí; co-patrocínio: ETURB e SEMDEC – Prefeitura Municipal de Teresina. Apoio: Vereador Venâncio, Unimed Teresina; Hotel Arrey, Mountain Construtora, MR Peças, Evo Bikes The Auge, Volvo Lagom, Zen Bikes, Kitanda de Frutas e Zeus Fisiomov. Promoção: D+ Entretenimento. Coprodução: X Brasil. Supervisão: FCP e CBC. Cronometragem: Tempus Crono, do Ceará.

Fonte: Ascom
Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *