Conecte-se conosco

Cotidiano

COE recomenda liberação de eventos com até 100 pessoas no Piauí

Publicado

em

COE recomenda liberação de eventos com até 100 pessoas no Piauí

O Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública do Piauí (COE) recomendou a liberação de eventos culturais e atividades sociais para até 100 pessoas, em ambiente aberto e semiaberto. Porém, o documento traz ressalvas, de modo que casas de shows, espetáculos e boates devem permanecer com os serviços suspensos.

Neste sentido, o COE embasou a decisão na análise do período de 6 a 12 de junho deste ano, quando foram registrados uma média móvel de novos casos de 854,93 e de óbitos diários de 14,53, uma taxa de letalidade de 2,6% e o índice de Transmissibilidade variando de 0,82 a 0,95. As taxas de ocupação de leitos de UTI e clínicos estavam em 79,8% e 55,2%.

Segundo a recomendação expedida pelo COE, durante as reuniões os representantes do segmento fizeram a alegação que festas e eventos foram transferidas de locais apropriados , para outros ambientes como bares e restaurantes, ademais pontuaram a necessidade da retomada urgente dos eventos para sustentabilidade do setor e de seus integrantes.

Com o indicativo, os membros do COE recomendaram a liberação observando as seguintes condições: Evento realizado em ambiente aberto e semiaberto, com público máximo permitido de até 100 pessoas, desde que o espaço permita o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas, sendo proibida danças e autorizada apenas música; Continuam suspensas atividades que envolvam aglomeração, bem como o funcionamento de casas de shows, espetáculos, boates e similares.

“Ressaltamos que a liberação desse tipo de vento será permitida enquanto os índices de propagação da Covid e a taxa de ocupação de leitos permitirem, o que pode mudar de acordo com a situação epidemiológica, portanto eventos agendados para datas futuras poderão ter que ser adiados”, sinalizam.

Vale pontuar que a recomendação ainda será analisada pelo Governo do Piauí, que decidirá se inclui a liberação no decreto ou não.

Fonte CCOM

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda