Conecte-se conosco

    Brasil

    Chuva em Petrópolis deixa cinco mortos e desaparecidos, afirma Defesa Civil

    Publicado

    em

    Chuva em Petrópolis deixa cinco mortos e desaparecidos, afirma Defesa Civil

    A Defesa Civil Estadual e o Corpo de Bombeiros confirmaram ao menos cinco mortos e três desaparecidos, vítimas do temporal que voltou a atingir Petrópolis, na Região Serrana do Rio, desde a tarde deste domingo (20). O boletim foi divulgado na madrugada desta segunda-feira (21). Foram mais de 95 ocorrências registradas na cidade, entre deslizamentos e alagamentos.

    Dois óbitos foram registrados no Morro da Oficina, no Alto da Serra, que foi a área mais afetada no temporal de 15 de fevereiro. Outros dois na Washington Luiz, onde uma pessoa foi resgatada com vida e outras três são procuradas; e o quinto óbito foi registrado na rua Pinto Ferreira, no bairro Valparaíso.

    Equipes dos órgãos estão mobilizadas para atender as ocorrências. Também ocorreram salvamentos de pessoas ilhadas e atendimentos em deslizamentos na Rua 24 de Maio; na Rua Pedro José Stumpf Sobrinho, no Bingen; e na Rua Olga Castrioto, no bairro São Sebastião; todos sem vítimas.

    “A corporação já mobilizou as unidades especializadas para apoiar as operações: Grupamento de Busca e Salvamento e 1° Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente”, disse o Estado em nota.

    A previsão de chuva forte pode se estender até a noite e madrugada desta segunda-feira (21). De acordo com a Prefeitura, 149 pessoas estão acolhidas em quatro pontos de apoio nas localidades do Morin, Vila Felipe, Sargento Boening, Alto da Serra, São Sebastião, Amazonas, Independência e Quitandinha.

    Segunda tragédia em 34 dias
    A tarde do dia 15 de fevereiro, uma terça-feira, começou com uma intensa chuva que iria provocar a maior tragédia da história de Petrópolis, que contabilizou 233 mortos e quatro desaparecidos. E um pouco mais de um mês, a cidade, que ainda procura pelos outros corpos e tenta encaminhar os centenas de desabrigados para o aluguel social, mais uma vez sente os impactos de mais uma tragédia.

    Desta vez, os maiores índices pluviométricos, segundo a Prefeitura, foram registrados no São Sebastião, com 371,2 milímetros; no Dr. Thouzet, com 314,8; e no Vila Felipe, com 307 milímetros nas últimas 12 horas. Em 15 de fevereiro, a cidade registrou 260 milímetros em seis horas.

    A Defesa Civil explica que as equipes seguem monitorando as condições do tempo, tendo em vista a previsão de chuva forte que pode se estender até a noite e madrugada de segunda-feira (21).

    O órgão explica que novos alertas de chuva podem ser emitidos a qualquer momento e pede que a população fique atenta aos avisos, e que, em caso de emergência, ligue para o 199 (Defesa Civil) e 193 (Corpo de Bombeiros).

    Fonte: globo.com

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular