O Botafogo mostrou futebol de líder, atropelou o Corinthians por 3 a 0 com direito a olé no Nilton Santos e manteve os 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro. De quebra, os cariocas afundaram de vez os paulistas em uma crise que parece interminável. Tiquinho Soares marcou duas vezes, e Eduardo completou o placar.

O resultado recolocou o time de Luís Castro no topo da tabela com 15 pontos — ontem, o Palmeiras havia ultrapassado os cariocas com vitória sobre o Grêmio. O time de Vanderlei Luxemburgo, por outro lado, estacionou na 16ª posição com apenas quatro pontos e, pelo saldo, fora da zona de rebaixamento.

No 1° tempo, só deu Botafogo: embalada por seu torcedor, equipe abriu o placar aproveitando a fragilidade corintiana na bola alta e comandou, com muita tranquilidade, as principais ações até o intervalo. O goleiro Lucas Perri, por exemplo, precisou trabalhar apenas uma vez.

A metade final continuou com os donos da casa envolvendo o rival, que até ameaçou uma reação, mas mostrou nervosismo e acabou engolido por um adversário fogoso e que marcou mais duas vezes no Nilton Santos.

Botafogo e Corinthians voltam a campo no domingo (14). Os cariocas encaram o Goiás fora de casa, enquanto os paulistas têm pela frente o clássico contra o São Paulo.

Gols e destaques
Rita Lee é lembrada. Antes de a bola rolar, o Corinthians prestou uma bonita homenagem para a cantora e torcedora Rita Lee, que morreu anteontem aos 75 anos. Todos os jogadores da equipe atuaram com o nome “Lee” estampado na parte de trás da camisa após os próprios nomes.

Escanteio pune, de novo, o Corinthians. O Botafogo aproveitou uma das grandes fragilidades dos visitantes e abriu o placar pouco depois dos dez minutos. Em escanteio cobrado da direita, Cuesta subiu mais do que todo mundo e cabeceou no travessão de Cássio, que bateu o joelho no gramado sintético do Nilton Santos ao tentar, sem sucesso, defender. A bola ainda pingou em cima da linha antes de sobrar para Tiquinho Soares, que só teve o trabalho de empurrar para as redes: 1 a 0.

Marlon Freitas arrisca de muito longe, e Cássio responde. Controlando o ritmo de jogo após o gol, os donos da casa tentaram surpreender o goleiro rival aos 27 minutos. Marlon Freitas roubou bola de Roni e, do campo de defesa, bateu para o gol — recuperado das dores, Cássio “revidou” e defendeu a finalização dominando a bola com o peito.

Botafogo põe na roda e quase amplia. Organizados, os mandantes desperdiçaram ao menos três chances de gol antes do fim da 1ª etapa: a mais perigosa delas surgiu em linda troca de passes que culminou em chute de Júnior Santos que passou por cima. O reflexo da irritação dos paulistas ocorreu quando Fábio Santos acertou um chute no atacante botafoguense e tomou o amarelo.

Corinthians acorda, mas não assusta. O 2° tempo começou com os visitantes tendo uma postura ligeiramente diferente: trabalhando a bola no ataque, a equipe de Luxemburgo até tentou agredir a meta adversária com Fábio Santos e Róger Guedes, mas pecou no capricho.

Contra-ataque fatal gera pênalti, e Tiquinho não perdoa. Em meio às tentativas ineficientes corintianas, melhor para o Botafogo, que aproveitou um contra-ataque para aumentar a vantagem: Júnior Santos recebeu na ponta esquerda, avançou em velocidade e foi derrubado por Cássio dentro da área. Na cobrança, Tiquinho Soares converteu: 2 a 0.

Eduardo explode Nilton Santos e amplia. Dominando completamente o Corinthians, o Botafogo ampliou com total tranquilidade. Envolvendo o rival, a equipe carioca trocou uma série de passes antes de Segovia ajeitar para Eduardo. De primeira, o meio-campista deslocou Cássio e fez a festa da torcida: 3 a 0.

Quase a goleada veio. Depois de Gil e Cuesta se desentenderem, o time carioca teve oportunidades para definir o placar como uma goleada: Tchê Tchê parou em Cássio, e Lucas Fernandes errou o alvo por pouco antes do apito final.

Fonte: Folhapress
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *