Conecte-se conosco

    Artigos

    Artigo – Tiragem despencando. Quem será o leitor?

    Publicado

    em

    Pesquisa publicada ontem pelo poder360 revela o quanto os tradicionais meios de comunicação social estão passando dificuldades financeiras. A linha editorial é uma das razões da queda vertiginosa? O acesso a informações melhorou muito nos últimos anos? Lembro-me que pra que eu pudesse ter acesso ao conhecimento tinha que recorrer aos amigos Jesuítas. Ainda hoje vejo os companheiros de Jesus como formadores do nosso conhecimento. Fiquei espantado ao ver que a sala de leitura agora é toda tecnológica. Sinal de que até mesmo os únicos (religiosos e seculares bem informados) que poderiam ainda ler as tradicionais revistas; também se adaptaram aos modernos meios de comunicação social. A mídia tradicional está de fato fora do poder! 

    Em 2021, o número de assinaturas pagas das versões digitais de sete revistas brasileiras caiu 21%. As mesmas publicações encolheram 28% em comparação com 2020 nas suas vendas em papel, e, no total, diminuíram 25%, apontam dados do Instituto Verificador de Circulação para o jornal digital Poder360. Os números são referentes aos seguintes veículos: Veja, Quatro Rodas, Época, Exame, Vogue, Revista Piauí e Carta Capital. No caso de Época, essa publicação foi descontinuada em maio de 2021 e tornou-se seção do jornal O Globo. Entre 2015 e 2021, a tiragem somada dos sete veículos teve uma redução de aproximadamente 87%, de 1,75 milhão para 220 mil. Já em relação aos últimos dois anos (2020 e 2021), as revistas que apresentaram as piores quedas da versão impressa foram: a Carta Capital que perdeu 5.804 exemplares (retração de 73%); Exame, que teve redução de 11.114 cópias (-44%) e Veja, que distribuiu 51.290 exemplares a menos (-36%). A revista Veja teve no passado uma das maiores tiragens impressas do planeta. Por muito tempo, imprimiu mais de 1 milhão de exemplares por semana. Em 2015, ainda tinha uma tiragem média de 960 mil, porém terminou 2021 com 92.850 cópias em papel, em média, por edição. Quem DIRIA? 

    Tiragem despencando: quem será o leitor? Destas revistas? Talvez algum fanático ou lunático. E olha que o Brasil nunca vendeu tantos livros como agora; sinal de que não é falta de leitores. Os leitores continuam lendo e cada vez mais o que de fato lhes interessa. O problema não seria os editoriais e matérias que parecem não refletir a realidade do Brasil atual? Certo mesmo é que Os Jesuítas continuam saindo na frente; em tudo. Quem vai gastar dinheiro em algo que não reflete a realidade? Ainda mais nestes tempos de cortes de despesas. Lógico que Os Jesuítas continuam e continuarão investindo em livros. Revistas? Chegou a hora de cuidar do que nos interessa e difundir um pouco mais as revistas católicas? Quem ainda quer saber de intrigas, fofocas e “mentiras” travestidas de matérias jornalísticas? Tiragem despencando eis a realidade! 

    Quer melhor compreender o mundo? Aprenda a buscar alternativas e elas existem. Ninguém hoje é obrigado a difundir o que não concorda. Inúmeros sites informam muito mais que a chamada mídia tradicional. A tiragem da mídia tradicional está despencando. Quem será o leitor? Na pior das hipóteses aqueles que vivem em mundo “que difere da realidade”. O século atual, o mundo atual requer senso crítico aguçado e não aceita mais conteúdo que possa advir de fontes duvidosas. É século XXI!

    Por Josenildo Melo

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular