Conecte-se conosco

    Artigos

    Artigo – Segurança que advém de Deus

    Publicado

    em

    Advêm vem do verbo advir. O mesmo que: provêm, ocorrem, sobrevêm, sucedem, acrescem, resultam, procedem, nascem, originam. Verdade ou Mentira? Mesmo em países seguros humano-militarmente esta segurança advém de Deus. E onde não existe o mínimo de segurança militar-humana? Somente a fé é capaz de nos livrar de perder nossas vidas e bens materiais. É assim que muitos vivem cotidianamente em nossas cidades. A insegurança reina em todas as cidades? NÃO. O mínimo de segurança ainda é reflexo de muitas regiões do país e inúmeras cidades ainda hoje são conhecidas por sua tranquilidade. Por aqui você tem coragem de participar de uma Igreja que não tenha estacionamento (próprio) interno ou externo? E a insegurança que não é reflexo apenas da “corrupção”?

    Que insegurança é essa? Não é aquela que você sai de casa e espera está adentrando a um lugar santo e honesto e de repente começa é a ouvir sermões e homílias que parecem mais de mercado ou de uma antiga bolsa de valores? Circulam, circulam e voltam a falar de dízimos e ofertas de tal forma que os fiéis se assustam. E não venham dizer que é em Igrejas Evangélicas. Muitas Igrejas Católicas hoje, em nossa capital, parecem mais um comércio a céu aberto. Rifas, bingos, festival disso e daquilo, ofertas, dízimos, construções, reformas. Isso não provoca insegurança espiritual? Quando depois de uma hora e meia cessa a lenga Lenga o que restou espiritualmente dentro daquela pessoa que foi à Igreja? Não indagar-se-à: Meu Deus o que vim fazer aqui? Não era melhor ter ido à feira do mercado? E tudo está ficando natural. Sacerdotes, Padres, Pastores, Ministros da Palavra não se sentem mais envergonhados em pedir abertamente. Tem Igreja aceitando o PIX?

    Se tem? Nada contra, é uma forma de arrecadação! A insegurança espiritual é gerada pela forma de pedir. Teresina tem inúmeras Igrejas que arrecadam bastante através do dízimo e não se faz alarde sobre isso. Lavagem cerebral do dízimo é uma nova fórmula? Que Deus tenha piedade da alma desses provocadores de insegurança espiritual. Sim, mas o que provocaria segurança espiritual? Uma excelente recepção; uma liturgia bem feita e cantada adequadamente; homília ou sermão estritamente sobre a palavra de Deus; um pouco de ênfase na realidade sócio-político-econômica, mas sem tomar partido ou assustar!

    Tudo isso e um pouco mais é segurança que advém de Deus. Indicação de bons livros. Formação ao menos uma vez ao mês. Missa diária ou culto ao menos na quarta e domingo. Palavras de conforto ao invés de pregações enfatizando apenas o lado ruim da vida. Ok. E saindo da ótica espiritual o que geraria mais segurança humano-militar? Punibilidade. Exemplos de cunho público? A polícia tem boa vontade, age, mas o que acontece logo em seguida a uma prisão? Quem se sente seguro depois das 19 horas em nossa cidade? Genebra se tornou cidade pacífica por questões comportamentais do seu próprio povo; sabia? Viver é muito importante. Conter-se em atitudes ajuda na segurança!

    Segurança é coisa do Estado. A Lei garante isso, mas você ainda confia nesta máxima? Homens íntegros e cautelosos vivem relatando que nunca foram assaltados; e isso é fruto de atitudes de cautela e bom senso. Mas os criminosos devem ser punidos? E quem está dizendo o contrário? A realidade é CRUEL. Se entregue a Deus antes de sair de casa!

    Por Josenildo Melo

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular