Conecte-se conosco

Artigos

Artigo – Relativismo moral decadente?

Publicado

em

A formação é importante. Quem somos nós pra julgar? Certo mesmo é que O Sacerdócio vive momentos difíceis. Qual o dilema? Vocação ou profissão? Os Jesuítas sempre nos ensinaram e afirmam: é vocação e uma das mais nobres. Quem entra já sabe dos percalços que uma vida solitária (mesmo cercado de puxa-sacos) não é vida fácil como muitos dizem. A cruz é pesada, mas os bônus valem a pena! Tudo vale à pena quando a alma não é pequena já dizia Fernando Pessoa. E os pastores, Reverendo e sua formação? Também devem ser vigilantes; orai e vigiai. Quem ver cara não ver coração. CUIDADO!

O que significa relativismo moral decadente? A falta de punição! Depois da expressão quem não tem pecado que atire a primeira pedra; todo mundo não anda mais na linha! E quando se prega, faz homília, escreve ou fala de virtudes morais; muitos logo indagam: que é isso! Quer que é isso? São novos tempos. O povo quer saber é de uma pregação ou homilia emotiva! Quem pariu Mateus que cuide dos seus! Pra quê existe então no mínimo (9) anos de formação? O relativismo moral decadente faz necessário uma escrutinização maior aos novos candidatos ao Sacerdócio. O relativsmo moral decadente faz necessário uma seleção adequada em busca de novos Reverendos. Falar de Deus e pregar a sua palavra é COISA MUITO SÉRIA! Comportamento exemplar arrasta multidões! Mas os Arcebispos, Bispos, Pastores em postos-chaves não dão exemplo? Que um apertar moral formativo aconteça! O número de Cristãos diminui não por causa de perseguições, mas, sobretudo por relativismo moral decadente. Quem conhece os bastidores de Igrejas sabe muito bem disso. O número de ateus cresce a cada momento?

Os desingrejados só aumentam? Os céticos já ultrapassam a casa dos milhões. Convide um homem bem sucedido pra ir a uma Missa? Convide um rico materialmente a participar de um culto? O generalismo está afetando a condução do bom caminho. Igrejas tradicionais já percebem seus membros freqüentando bares e madrugando na noite e no outro dia vai freqüentar a Igreja como se nada tivesse acontecido? RELATIVSMO MORAL DECADENTE? Pais sofrem nos dias de hoje ao tentarem educar os seus filhos. E as escolas tradicionais? Carregam apenas o nome da tradição? Já não são as mesmas e todos acham isso NORMAL. Mas o “vigário geral” é o primeiro a ter comportamento inadequado já dizia o bom carioca Dom Celso José Pinto da Silva. Eis a nobre realidade!

RELATIVISMO MORAL DECADENTE e o que tu tens a ver com isso? Perguntam-se neste momento os inescrupulosos! Nós, nada! A sociedade cristã SIM esta não fala mais aplaude os nossos artigos publicados e pede a cada dia mais cobrança pública! Os fiéis têm o direito de desejarem um “culto público” correto. Mas quem vai saber que fulano ou sicrano foi pular o carnaval em Salvador e no Rio de Janeiro? Pois não sejam hipócritas! Em seus sermões e homílias digam a verdade a seus fiéis. Sejam HONESTOS!

Homílias teológicas baseadas em relativismo moral decadente e criticas ásperas ao momento sócio-político e econômico soam como mera hipocrisia baixa e sem nexo. Ainda acham correto “espoliarem os fiéis” falando dia após dia em dinheiro e dízimos? O relativismo moral decadente está acabando a Igreja de Cristo Jesus? A casa está “caindo”?

Artigo - Relativismo moral decadente?

Josenildo Melo foi estudante de Direito. Concludente de Filosofia. Bacharel em Serviço Social e Jornalista

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda