Conecte-se conosco

    Brasil

    54% não votariam em quem não acredita em Deus, diz PoderData

    Publicado

    em

    54% não votariam em quem não acredita em Deus, diz PoderData

    No Brasil, 54% dos eleitores não votariam em um candidato que não crê em Deus. Outros 37% dizem que sim, votariam em quem não acredita em Deus.

    A informação é de pesquisa PoderData realizada de 28 a 30 de agosto de 2022. É a 1ª vez que a empresa de pesquisas pergunta aos entrevistados se votariam em quem não acredita em Deus. O debate sobre religião tem dominado parte das discussões na sucessão presidencial.

    As taxas registradas entre a população em geral são praticamente as mesmas do eleitorado católico, no qual 38% votariam e 54% não votariam em quem não crê. Os evangélicos são mais resistentes a esse perfil de candidato: 65% negam o voto.

    A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os resultados são divulgados em parceria editorial com a TV Cultura. Os dados foram coletados de 28 a 30 de agosto de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.500 entrevistas em 308 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE é BR-06922/2022.

    Para chegar a 3.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, são mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

    O levantamento mostra ainda forte correlação entre a possibilidade de e a intenção de votos no 1º turno. Se o Brasil fosse dividido nestes 2 grupos, o público que votaria em um candidato que não crê em Deus elegeria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no 1º turno, com 64%. O outro lado reelegeria Jair Bolsonaro (PL), com 55%.

    A resposta também tem variações de acordo com a faixa demográfica dos entrevistados –idade, renda, sexo, escolaridade e região. Pessoas com renda familiar mais baixa tendem a ser mais resistentes a eleger um candidato que não acredite em Deus.

    POR QUE ISSO IMPORTA
    Porque o Brasil é, de fato, um país majoritariamente cristão. A religiosidade do eleitorado tem peso político relevante.

    A pergunta “você votaria em um candidato que não acredita em Deus?” mostra com clareza que a maioria do eleitorado (54%) só considera escolher candidatos que dizem ou demonstra acreditar em Deus.

    Lula e Bolsonaro se dizem católicos. A princípio, não teriam de lidar com essa questão, que não lhes diria respeito. Ainda assim, há 2 cenários radicalmente diferentes quando se cruzam as respostas a essa pergunta com as intenções de voto no 1º turno.

    A religião será um dos pontos-chave da eleição. O resultado pode vir desse cruzamento –a capacidade de Bolsonaro de conquistar o eleitor mais “laico”; ou de Lula chegar ao mais fervoroso.

    Fonte: PoderData

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular