Conecte-se conosco

Brasil

CPI tem bate-boca entre senadores Renan Calheiros e Jorginho Mello

Publicado

em

CPI tem bate-boca entre senadores Renan Calheiros e Jorginho Mello

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, senador Renan Calheiros (MDB-AL), e o integrante da comissão Jorginho Mello (PL-SC), que pertence à base do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), discutiram no fim da manhã desta quinta-feira (23) durante a reunião da CPI.

A briga entre os senadores teve início após Calheiros falar em corrupção do governo de Bolsonaro por causa de negociações suspeitas na compra das vacinas Covaxin, enquanto ignorava propostas da Pfizer e do Butantan.

“Foi essa gente, respeitosamente eu digo isso, que foi escolhida pelo presidente da República para comprar vacina, quando recusava comprar as vacinas da Pfizer, do Butantan, da OMS. Ele preferiu esse tipo de negociação. É por isso que a pesquisa de ontem revela que tem aumentado a cada dia a percepção de que o governo é um governo corrupto”, disse Renan, antes de ser interrompido por Mello, que saiu em defesa do chefe do Executivo afirmando que “picaretas” tentaram vender vacinas, e não houve “escolha” por parte do governo.

Renan se irritou com a interrupção e pediu para que o colega não gritasse, já que não havia lhe dado a palavra. “O senhor não pode estar falando isso do governo, o senhor não tem envergadura para falar isso”, respondeu Jorginho Mello.

Renan apelou para o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), pedindo que o microfone do colega fosse cortado. “Presidente, ele não pode me interromper, eu não permito que o senhor me interrompa”, disse Renan, alegando que Jorginho poderia falar quando ele encerrasse seus questionamentos.

Jorginho, então, mandou Renan “para os quintos” e foi retrucado por Renan: “Vá vossa excelência com o seu presidente. E com o Luciano Hang”.

O bate-boca se acalorou a partir de então, com Jorginho falando para que Calheiros “lavasse a boca” antes de falar de Luciano Hang.

“Vai lavar a tua, vagabundo”, disparou Renan. Jorginho Mello retrucou, chamando Renan de “vagabundo, ladrão e picareta”. A troca de insultos continuou com dedos em riste e ambos os senadores chegando a levantar para um enfrentamento mais acalorado. A briga foi apartada pelos colegas de comissão, senadores Otto Alencar (PSD-BA), Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Empresário
A reunião desta quinta ouve o empresário Danilo Berndt Trento na condição de testemunha. De acordo com o requerimento feito pela comissão, haveria envolvimento de Danilo Trento com Francisco Emerson Maximiano, dono da Precisa Medicamentos, empresa contratada pelo governo para fornecer a vacina indiana Covaxin.

A empresa Primarcial Holding e Participações LTDA, da qual Danilo é sócio, tem sede no mesmo endereço da empresa Primares Holding e Participações, cujo sócio é Maximiano. O requerimento diz ainda que a CPI recebeu informações de que Danilo e Maximiano viajaram juntos à Índia para negociações em torno dos testes de covid e da vacina Covaxin.

A CPI também decidiu, nesta quinta, ouvir o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan. O presidente, Omar Aziz (PSD-AM), informou aos senadores que Hang será ouvido na quarta-feira (29). O empresário entrou na mira da CPI após as denúncias enviadas à comissão sobre a Prevent Senior, incluindo a suposta alteração do atestado de óbito da mãe de Hang.

Apesar de já haver uma convocação de Hang, aprovada no dia 30 de junho, a comissão aprovou um novo requerimento para chamar o empresário após pedido feito por Renan Calheiros.

Fonte: r7.com

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda