Conecte-se conosco

    Internacional

    Rússia ataca torre de TV e prédio público em Kharkiv

    Publicado

    em

    Rússia ataca torre de TV e prédio público em Kharkiv

    Os ataques aéreos da Rússia prosseguiram nesta terça-feira (1), sexto dia de invasão, e atingiram pontos estratégicos da Ucrânia. Na capital Kiev, um dos alvos foi uma torre de TV. Já em Kharkiv, segunda maior cidade ucraniana, um míssil se chocou contra um prédio do governo e foguetes também atingiram parte de uma área residencial.

    O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy disse que a Rússia precisa parar com os bombardeios antes que negociações substanciais sobre um cessar-fogo possam começar, após haver pouco progresso em uma primeira rodada de conversas esta semana.

    Apresentando suas condições para mais negociações com os russos, Zelenskiy disse à Reuters e à CNN, em uma entrevista conjunta: “É necessário pelo menos parar de bombardear as pessoas. Apenas pare com os bombardeios e então vamos sentar na mesa de negociação”.

    Apresentando suas condições para mais negociações com os russos, Zelenskiy disse à Reuters e à CNN, em uma entrevista conjunta: “É necessário pelo menos parar de bombardear as pessoas. Apenas pare com os bombardeios e então vamos sentar na mesa de negociação”.

    Ataques a uma torre de TV
    A explosão na torre de TV deixou cinco mortos e outros cinco feridos, segundo o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia. O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, informou que dois mísseis atingiram a torre de TV e todas as vítimas que passavam pela calçada.

    Já o ataque ao prédio do governo deixou ao menos dez mortos e 20 feridos, segundo autoridades ucranianas. Também ocorreram ataques em Sumy, Mykolaiv, Uman, Khmelnytsky e Zhytomyr.

    No ataque a Kiev, outra estrutura foi atingida: o Memorial do Holocausto Babi Yar. No local, os nazistas mataram mais de 30 mil judeus em dois dias, em 1941. Nas redes sociais, Volodimir Zelensky disse que a “história está se repetindo”.

    Fonte: Folhapress

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular