Conecte-se conosco

Política

No Rio, empregos gerados por micro empresas crescem 421% em dezembro

Publicado

em

[ad_1]

As micro e pequenas empresas fluminenses responderam pela criação de 7,2 mil postos formais de trabalho em dezembro do ano passado, mostrando aumento de 421% em relação a igual mês de 2019.

Segundo destacou hoje (17), em entrevista à Agência Brasil, a economista e analista do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro (Sebrae RJ) Simone Moura, esse foi o melhor resultado alcançado pelo estado na geração de empregos formais em toda a série histórica iniciada em 2007.

O aumento ocorreu pelo segundo mês consecutivo, de acordo com pesquisa divulgada pelo Sebrae RJ, com base nos dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

No segundo semestre de 2020, as micro e pequenas empresas geraram mais de 68 mil empregos formais, recuperando 79% das vagas perdidas nos seis primeiros meses do ano. Simone advertiu, entretanto, que os números registrados no mercado de trabalho não conseguiram recuperar totalmente as vagas perdidas entre janeiro e junho, cujo saldo negativo, só de MPEs, foi de 81.773 postos de trabalho.

O balanço de 2020 revela que as MPEs fluminenses fecharam mais de 16 mil postos de trabalho, enquanto as médias e grandes empresas encerraram mais de 105 mil empregos formais no período. Na análise da economista, com a redução do isolamento social e a regularização das atividades, os empregos tendem a crescer.

Simone destacou que sempre no início de cada ano há um movimento atípico. “Geralmente de saldo negativo de empregos. Como dezembro surpreendeu, pode ser que tenhamos surpresas positivas nos próximos meses”. Segundo a analista do Sebrae RJ, a vacinação da população contra a covid-19 ajuda a tornar o cenário mais positivo para os próximos meses.

Empreendedorismo

A economista destacou que os pequenos negócios movimentam a economia e que é preciso que as empresas voltem a funcionar para que o mercado consumidor também retorne à sua normalidade. Segundo ela, atenção especial deve ser dada às atividades de serviços, muito importantes para o estado e que foram bastante afetadas pela pandemia do novo coronavírus, em especial o turismo. “O comércio pode funcionar digital, fazer vendas online. Para as empresas de serviços, é mais complicado trabalhar à distância.”

No ano passado, a pandemia estimulou o crescimento da taxa de empreendedorismo no Rio de Janeiro.. O número de empresas abertas foi de 330,6 mil novos pequenos negócios, expansão de 8% em comparação com 2019. Entre as empresas abertas em 2020, o grande destaque são os microempreendedores individuais (MEIs).

Foram registrados 286,3 mil novos MEIs, o que significa incremento de 10% sobre o ano anterior. “Isso pode ser um reflexo também do número de vagas que foram perdidas. As pessoas estão encontrando no empreendedorismo uma forma de se realocar no mercado de trabalho.”

Empresas de pequeno porte também tiveram um aumento de 10% em comparação com 2019, mostra a pesquisa.

As micro e pequenas empresas de 51 municípios apresentaram saldo líquido de emprego positivo no ano passado, revela o levantamento do Sebrae. Os destaques são Duque de Caxias, com 2,6 mil novas vagas, Nova Iguaçu (1,3 mil), São Gonçalo (942), Campos dos Goytacazes (852) e Maricá (826).

As micro e pequenas empresas do comércio terminaram o ano com saldo positivo de 4,5 mil empregos formais,ou seja, com carteira assinada. As atividades que mais geraram oportunidades foram comércio varejista de produtos farmacêuticos sem manipulação de fórmulas (2,3 mil vagas), supermercados (2,1 mil vagas) e serviços combinados de escritório e apoio administrativo (1,8 mil vagas).

A maioria das vagas foi para balconista, operador de caixa e repositor de mercadorias, indicou a pesquisa

[ad_2]

Fonte: Agência Brasil

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Governador anuncia doação à instituição de caridade no dia de seu aniversário

Publicado

em

O governador Wellington Dias (PT) agradeceu as felicitações recebidas pelo seu aniversário nas redes sociais. Como faz todos os anos, o governador anunciou ajuda a uma instituição de caridade.

“Muito grato por todas as mensagens lindas que recebi hoje. Foi um aniversário diferente, mas procurei manter uma tradição de mais de 15 anos: a de ajudar uma instituição de caridade. A escolhida foi o Centro de Valorização da Vida, onde voluntários dedicam seu tempo para ajudar, aconselhar e ser um ombro amigo para aqueles que estão em depressão”, explica.

“Obrigado a todos que doaram! Finalizo o dia com um encontro virtual com amigos, colegas de trabalho, familiares e com as bênçãos de Deus, a partir de um ato ecumênico. Tudo pela tela do computador, mas com muito amor. Um grande abraço, mesmo que virtual”, destaca.

Da Redação

Continue lendo

Política

Covid-19: Defensoria suspende atendimentos presenciais por 7 dias

Publicado

em

Devido ao agravamento da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus, a Defensoria Pública do Estado do Piauí está suspendendo, por um período de 7 dias, os atendimentos presenciais. O atendimento remoto permanece sendo realizado normalmente, e pode ser feito a partir dos contatos disponibilizados no site www.defensoria.pi.def.br e nas redes sociais da Instituição, como o Instagram @defensoriapiaui e a fanpage @DefensoriaPublicadoEstadodoPiaui.

A decisão sobre a suspensão consta na Portaria conjunta GDPG/CG Nº 02/2021, datada de 05 de março de 2021, sendo assinada pelo defensor público geral, Erisvaldo Marques dos Reis e pela corregedora-geral, Ana Patrícia Paes Landim Salha.

Ao estabelecer a medida, o defensor público geral e a corregedora-geral consideraram, entre outros pontos, que os dados recentemente divulgados pelo Governo do Estado do Piauí evidenciam aumento substancial de ocupação de leitos clínicos públicos destinados aos pacientes com Covid-19 tanto na capital como no interior do Estado; assim como a necessidade de prevenção à infecção e à propagação do novo coronavírus, de modo a reduzir os riscos epidemiológicos de transmissão do vírus e preservar a saúde de agentes públicos e usuários da Defensoria Pública, buscando evitar contaminações de grande escala que possam sobrecarregar ainda mais o sistema público de Saúde.

Fonte: Ascom DPE-PI

Continue lendo

Política

FMS, SESAPI e HU formam comitê de crise para enfrentar a Covid-19

Publicado

em

A Prefeitura de Teresina está fazendo um trabalho em conjunto com a rede estadual e federal para elaborar um novo plano de ação de combate à Covid-19. Ontem (04), o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) Gilberto Albuquerque esteve em reuniões com representantes destas esferas, e estão formando um comitê de crise com o objetivo de
promover uma maior integração e dar mais resolutividade no enfrentamento à doença.

As reuniões tiveram início ontem (04) entre o presidente da FMS e o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto. Juntos, traçaram o plano e analisaram as possibilidades de abertura de novos leitos, do ponto de vista da capacidade de equipamentos, insumos e pessoal. Gilberto Albuquerque explica que desde o início do aumento mais expressivo nas taxas de ocupação, já foi possível ampliar o número dos leitos de UTI em hospitais como HUT, HGV, HU, Natan Portela e HPM, o que elevou o número de 144 para 186 em Teresina. Durante a reunião, eles calcularam ainda a possibilidade limítrofe para uma possível ampliação de acordo com a necessidade.

De posse destes dados, a equipe se reuniu também com o Hospital Universitário e decidiram formar um comitê de crise formado pelas três esferas. “O objetivo é que, tendo uma maior integração, a gente consiga resolver esses problemas com o envolvimento de todos e uma agilidade na integração. Assim, nós faremos o novo plano de ação para enfrentar a Covid-19 nessa situação de pandemia com esse envolvimento dos três entes”, esclarece o presidente da FMS.

De acordo com o boletim da FMS, na data de hoje (05), Teresina apresenta uma taxa de ocupação de leitos de UTI de 85,78%, incluindo leitos públicos, privados e filantrópicos. Em relação aos leitos clínicos, a taxa está em 69,81%. Já na rede municipal, a taxa de ocupação está em 100% para leitos de UTI, e 64,23% de leitos clínicos.

Fonte CCOM

Continue lendo

Popular