Conecte-se conosco

Política

João Mádison defende moderação em relação a medidas restritivas

Publicado

em

João Mádison defende moderação em relação a medidas restritivas

O deputado estadual João Mádison (MDB) afirmou nesta terça-feira (9) que deve haver moderação em relação às medidas de restrição, que visam prevenir a disseminação da Covid-19 no Estado do Piauí. O parlamentar declarou ser contra o fechamento total da economia e defendeu a elaboração de medidas alternativas.

“Eu sou contra o fechamento da economia como um todo. Se você parar a economia, mais gente morrerá de fome e ficará desempregada. Temos que buscar uma alternativa. Da maneira que está sendo feito no Piauí, fechando aos finais de semana, está tudo bem. Durante a semana, temos que estar livres para funcionar, mesmo sabendo que há restrições. Temos que ter a responsabilidade de usar máscara, álcool em gel. Estamos enfrentando uma pandemia e temos que estar unidos”, afirma.

Segundo João Mádison, o desemprego é um dos pontos sensíveis da problemática provocada pela pandemia.

“Os comércios estão quebrando, o desemprego está aumentando e as indústrias estão demitindo. O Governo Federal aprovou o auxílio para os mais pobres, porém é pouco para a realidade que nós estamos passando. Mas é o que pode ser feito. Não podemos fazer o que vem sendo adotado em outros Estados que é o lockdown total. É pior”, critica o parlamentar. 

De acordo com o deputado, há a previsão de que o problema da pandemia no Piauí seja minimizado no segundo semestre deste ano com a vacinação. “Todos nós esperávamos que o ano de 2021 fosse diferente do ano passado. Achávamos que as vacinas chegariam com mais rapidez no Brasil. Sabemos também que os outros países estão passando por momentos difíceis, mas acreditamos que até agosto cerca de 70% da população do Piauí estará vacinada e haverá a diminuição do problema da pandemia”, analisa o deputado. 

Em Teresina, a aplicação da segunda dose da vacina Coronavac para os idosos de 90 anos ou mais encerra nesta quarta-feira (10), segundo informações da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Com informações da Ascom

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda