Conecte-se conosco

    Brasil

    Dono do Coco Bambu rebate Ciro Gomes: ‘Não tenho rabo-de-palha’

    Publicado

    em

    Ex-prefeito Zé Hamilton anuncia apoio à pré-candidatura de Silvio Mendes

    O empresário Afranio Barreira, dono da rede de restaurantes Coco Bambu, ironizou o candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT), após ser chamado de “vagabundo” e “sonegador”. Barreira também falou sobre o seu relacionamento com o presidente Jair Bolsonaro (PL), negou ser militante e disse “não ter rabo-de-palha”.

    Na última terça-feira (3), ao falar sobre a questão dos vendedores ambulantes, Ciro Gomes disparou xingamentos e acusações contra o empresário.

    por empresários inescrupulosos, sonegadores de impostos, que estão aqui em Fortaleza fazendo política bolsonarista. Esse vagabundo do Coco Bambu tem 50 restaurantes no Brasil e no mundo (sic), cada um deles tem uma razão social diferente para não pagar imposto, para estar no Super Simples. Por isso que são tudo bolsonaristas, porque é tudo marginal. Ciro Gomes, em entrevista ao canal Dois Dedos de Teologia

    Em entrevista à CBN/O Povo, Afranio Barreira ironizou ontem a fala de Ciro e disse ainda não saber quais medidas serão tomadas contra o pré-candidato.

    “Eu me senti muito importante… Um candidato à Presidência da República para falar sobre mim e a minha empresa, eu me senti importante. Eu passei a questão para o nosso escritório [jurídico], em São Paulo. Ainda não tenho resposta para isso [em relação a medidas a serem adotadas], porque está sendo estudado”, afirmou ele.

    O empresário cearense já demonstrou apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Em maio de 2020, pouco depois do início da pandemia de covid-19, por exemplo, ele defendeu a postura do chefe do Executivo em relação ao afrouxamento do isolamento social e ao uso da cloroquina no tratamento da doença.

    Questionado sobre a sua ligação com o bolsonarismo, Afranio Barreira disse não ser militante e não ter “rabo-de-palha” —termo utilizado para alguém que não possui mancha na reputação ou algum motivo para se envergonhar.

    “Eu não sou militante. Eu defendo o que eu acho que é correto. Eu não tenho bandeira. Não sou filiado a nenhum partido político. Então, eu sou a favor do que é correto. E a outra riqueza que eu conquistei é o direito de falar. Eu não tenho rabo-de-palha. Eu sou um cidadão. Por que eu não posso dizer que sou a favor de João, Chico ou Maria? Por que eu tenho que me prender? Por que eu tenho que ser refém de alguém? Afranio Barreira, em entrevista à rádio CBN/O Povo.

    Fonte: Folhapress

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular