Conecte-se conosco

Cidades

Covid-19: Pacientes são atendidos em até 12 horas no Piauí

Publicado

em

Covid-19: Pacientes são atendidos em até 12 horas no Piauí

Os pacientes do Piauí, que aguardam por um leito Covid-19, estão sendo atendidos no prazo máximo de 12 horas. Este prazo é necessário devido aos trâmites de regulação, uma vez que maioria dos pacientes são oriundos de cidades pequenas e precisam ser regulados para hospitais de grande porte, principalmente aqueles que necessitam de um leito de UTI.

O processo de regulação de pacientes é dinâmico e estes são inseridos pelos profissionais dos hospitais, à medida que o quadro de saúde dos mesmos vai agravando. “Os tramites burocráticos de transferência de pacientes são tanto para leitos Covid-19, como de qualquer outra doença e nossa regulação precisa ter controle e analisar cada caso para melhor direcionamento”, explica o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Nesta segunda-feira (17), treze pacientes aguardavam um leito, desses seis já tiveram sua transferência realizada e os demais já estavam em processo de remoção. “O que há hoje no Piauí é um atendimento da demanda do dia, uma vez que o quadro de saúde dessa doença é imprevisível e os pacientes podem evoluir muito rápido para a necessidade de UTI, mas a medida que a demanda vai surgindo a nossa regulação está conseguindo atender”, pontua o gestor.

De acordo com o secretário Florentino Neto, o sistema de regulação da Secretaria de Estado da Saúde, faz um levantamento diário da quantidade de pacientes que necessitam de atendimento, para que haja uma análise do cenário atual. “O que nós fazemos é um controle do número de pessoas que aguardam por um leito de UTI e clínicos, e temos leitos para receber esses pacientes e fazemos um levantamento toda manhã, como forma de controle”, lembra o gestor.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí há 1.013 clínicos desses 712 estão ocupados, já as UTI são 424, tendo 387 pacientes internados e dos 84 leitos de estabilização 31 estão ocupados. “A pandemia é um processo dinâmico e nós nunca relaxamos com as medidas. Felizmente nossa rede de saúde vem conseguindo atender com pontualidade as necessidades de cada paciente que necessita ser transferido”, destaca Florentino Neto.

Segundo o secretário, neste momento o Piauí vem apresentando uma queda no número de casos e óbitos pela doença o que possibilitada a flexibilização de algumas medidas restritivas.

“Todo o processo de flexibilização é alinhado com a ciência, após avaliação técnica. Para que possamos seguir diminuindo as medidas restritivas precisamos sempre da colaboração da sociedade. A partir do momento em que temos uma redução dos índices entendemos que é o momento de diminuir essas restrições, porém sem relaxar com os cuidados necessários para evitar à doença”, destaca o gestor.

Fonte: Ascom/Sesapi

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda