Conecte-se conosco

Política

Covid-19: Enfermeira é a primeira a receber dose nos EUA

Publicado

em

Os Estados Unidos começaram nesta segunda-feira (14) a vacinação de sua população contra o coronavírus. A primeira pessoa a ser vacinada foi uma enfermeira de Nova York.

A vacinação acontece um dia após o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) autorizar o uso da vacina da Pfizer-BioNTech contra covid-19 em pessoas com mais de 16 anos.

A aplicação da vacina na enfermeira Sandra Lindsay teve a participação do governador de Nova York, Andrew Cuomo, que transmitiu o momento ao vivo em suas redes sociais na manhã de hoje.

“Histórico! A primeira nova-iorquina, a enfermeira de linha de frente Sandra Lindsay, foi vacinada. A cura está a caminho. Obrigado, Sandra”, escreveu o governador no Twitter.

A enfermeira vacinada atua na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Long Island Jewish Medical Center, no distrito do Queens. Durante a transmissão, ela disse esperar que a vacina traga uma nova esperança às pessoas na batalha contra o coronavírus.

“Gostaria de agradecer a todos os trabalhadores de linha de frente e a todos os meus colegas, que estão fazendo o seu trabalho ao redor do mundo durante esta pandemia. Me sinto esperançosa hoje, aliviada. Espero que isso marque o começo do fim de um período muito doloroso”, disse Lindsay.
20 milhões de vacinados em um mês

Os Estados Unidos pretendem vacinar pelo menos 20 milhões de pessoas neste primeiro mês. Um dos principais desafios dessa vacina é a sua logística, dadas suas peculiaridades de armazenagem.

As doses das vacinas que serão aplicadas saíram ontem da fábrica da Pfizer no estado do Michigan sob aplausos dos funcionários. Elas foram colocadas em aviões e caminhões refrigerados para serem distribuídas pelo país.

No transporte, as doses precisam ser colocadas em caixas temperatura a -70 ºC, geralmente armazenadas com gelo seco.

Nos Estados Unidos, a distribuição será feita pela rede privada. A companhia de postagem FedEx será a responsável pelos envios na parte oeste do país, enquanto a United Parcel Service distribuirá para o leste.

Já foi aprovada em outros países
Os Estados Unidos são o quinto país a liberar o imunizante da Pfizer-BioNTech. Na última semana, a vacina já foi aprovada no Reino Unido, no Canadá, no Bahrein e na Arábia Saudita.

Entre eles, a vacinação em massa só foi iniciada na Inglaterra, na última terça (8). O primeiro grupo é voltado a pessoas acima de 80 anos e profissionais que atuam na área da saúde e em asilos. A primeira pessoa vacinada foi uma mulher de 90 anos.

No Canadá, a aprovação saiu na última quarta (9). O país deverá receber 249 mil doses da vacina ainda neste mês, mas não há data oficial para o início da vacinação.

O Brasil tem um acordo de intenção de compra com a Pfizer, mas o negócio ainda não foi fechado e o plano nacional de vacinação não tem data oficial para começar. O governo diz que só estipulará um dia para começar a campanha assim que alguma vacina tiver autorização de uso pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Fonte: Folhapress
Foto: Reuters

Política

Ciro Nogueira anuncia que Ministério da Saúde autorizou 25 leitos de UTI para o Piauí

Publicado

em

O senador Ciro Nogueira (Progressista) anunciou nesta quinta-feira (4) que o Ministério da Saúde autorizou de 25 novos leitos de UTI para o Piauí. De acordo com o senador, as cidades contempladas foram Picos e Parnaíba.

“Esta semana conseguimos junto ao Ministério da Saúde a autorização de 25 novos leitos de UTI Covid para o nosso estado, na cidade de Picos e Parnaíba. As unidades vão atender pacientes graves de covid-19 e serão fundamentais para salvarmos vidas. Agradeço ao ministro Pazuello que atendeu ao nosso pedido de ajudar o nosso estado nesse momento tão complicado”, declarou.

Confira o vídeo


Da Redação

Continue lendo

Política

Deputado Fábio Abreu defende vacinação prioritária para profissionais da Segurança

Publicado

em

O deputado federal Fábio Abreu (PL), em audiência na Comissão Externa de Enfrentamento à Covid 19, solicitou nesta quarta-feira (3) que os profissionais de segurança sejam incluídos como prioridade na campanha de vacinacção contra a Covid 19.

Veja o vídeo

D

Da Redação

Continue lendo

Política

Flávio Nogueira defende coordenação nacional para enfrentar a Covid-19

Publicado

em

Durante reunião por videoconferência da Frente Parlamentar da Saúde, o deputado federal Flávio Nogueira (PDT) defendeu que haja uniformidade nas ações de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus em nível nacional. Segundo o parlamentar, que é médico e integra a Frente, a falta de uma coordenação nacional para enfrentar o problema tem causado prejuízos para todo o país.

Flávio Nogueira argumentou que os números de casos e óbitos de vítimas da doença vêm aumentando assustadoramente em todo o Brasil. Durante toda essa semana, os Estados contabilizaram mais de mil óbitos por dia. “Estamos passando por um momento angustiante que eu nunca tinha visto em minha vida. O pior é que a doença está vindo agora com mais força. Faltou, e segue faltando, uma coordenação nacional para que a gente possa sair dessa crise. É necessário uma uniformidade de ações. Isso não é uma questão política. São dados, fatos”, frisou.

Para o parlamentar, muito se fala das aglomerações promovidas com as festividades de fim de ano, mas que, segundo ele, os problemas vem há muito tempo, quando se manteve a realização do processo eleitoral, mesmo diante da pandemia. Ele sustentou que “as eleições abriram as porteiras para as aglomerações” ao permitir a realização de eventos como carreatas, passeatas e reuniões. “Os eventos de pré-campanha e campanha fizeram com que houvesse as aglomerações, muitas pessoas sem consciência do uso das máscaras e isso, facilitando a circulação e transmissão do vírus”, argumentou.

Ainda de acordo com Flávio Nogueira, a redução do número de casos e óbitos da Covid-19 passa por três pilares que envolve o uso de máscaras, evitar as aglomerações e ainda a vacinação em massa da população. “A vacina por si só não é a solução. Ela sozinha não resolve o problema”, pontua.

Ele defendeu que os deputados que integram a Frente Parlamentar da Saúde busquem uma audiência com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazzuello e também com o presidente Jair Bolsonaro para discutir o assunto. “O que queremos são ações que possam, a cada dia, diminuir essa pandemia que está matando muita gente. Temos que ter serenidade e senso na condução desse problema”, finaliza.

Fonte: Assessoria parlamentar

Continue lendo

Popular