Conecte-se conosco

Cidades

Cervejaria faz desfile em homenagem ao Corso de Teresina

Publicado

em

Os caminhões da cerveja Berrió desfilaram pela Avenida Raul Lopes na manhã deste sábado (6) para homenagear o Corso de Teresina em 2021. A tradicional festa que antecede o Carnaval na capital piauiense e já foi motivo de
registro no Livro dos Recordes (Guinness Book) está suspensa em 2021 por conta da pandemia.

Cada um dos caminhões foi adesivado com diferentes alegorias do Corso. O artista piauiense Irineu Santiago deu vida à arte de três carros – um deles, o Caminhão dos Agricultores, fez homenagem aos que plantam e colhem orgulho: os agricultores que cultivam o caju de produção da Berrió.

“Nós vestimos nossos caminhões de alegria para homenagear as tradições e o jeito caloroso do povo do Piauí. Todos devem permanecer em casa neste sábado de Corso, mas o orgulho de ser dessa terra feliz pôde desfilar na avenida Raul Lopes este ano”, afirmou o gerente de marcas regionais, Renan Carvalho.

Com alusão aos costumes do piauiense e ao jeito próprio de falar, alguns carros trouxeram temas como “Piauiês”, “Pinturas rupestres” e “B-R-O-Bró” típico da terra. “É uma forma de não deixar o maior Corso do mundo passar em branco em 2021. A tradição está viva. Nossos caminhões substituíram os caminhões da folia anual. Podemos dizer que 2021 teve Corso, sim. Participar dessa festa nos dá muito orgulho”, acrescentou Carvalho.

Lançamento
A cerveja Berrió foi lançada no Dia do Piauí, 19 de outubro de 2020, na Cervejaria Teresina.
A bebida é uma novidade que promete refrescar os dias quentes do Piauí.
Feita com o caju cultivado no Piauí, a cerveja é inspirada na identidade e tradições do povo piauiense. Ao todo, 1.400 pessoas, entre produtores, colhedores, ajudantes de carregamento e descarregamento e transportadores, estão envolvidas no projeto da Berrió do Piauí.

O nome da cerveja é inspirado na expressão piauiense B-R-O-BRÓ – que define
os meses mais quentes do ano.

O processo de produção da nova cerveja é feito no Piauí. “A Berrió é uma cerveja piauiense do campo ao copo. O caju é produzido por agricultores locais, e a produção da cerveja acontece na Cervejaria Teresina”, explica a piauiense Lanessa Vieira, supervisora de Agro e uma das responsáveis pela implantação do projeto.

Ao todo são mais de 600 famílias envolvidas na produção local. A expectativa é chegar a 4 mil pessoas beneficiadas pela cadeia produtiva até 2025.

A comercialização da Berrió é exclusiva no Piauí, em garrafas retornáveis e em latas. Para ficar por dentro de todas as novidades, o público pode seguir o perfil @berriodopiaui nas redes sociais. O perfil é divertido, interativo e segue a linha de valorização da cultura do estado, com piauiês carregado e muitos memes.

Fonte: Com informações da assessoria

Cidades

SETUT aceita proposta da Prefeitura de Teresina e decide parcelar de dívidas de R$ 22 milhões

Publicado

em

O Sindicato das Empresas Transporte Urbano de Teresina (SETUT) informou nesta sexta-feira (5), em reunião, online aceitar a proposta da Prefeitura de Teresina em parcelar a dívida de 22 milhões em 20 vezes, acumulada até setembro de 2020. A coletiva contou com a participação da assessora técnica da diretoria, Myrian Aguiar, do coordenador técnico da entidade Vinicius Rufino e demais representantes do SETUT.

Em seu pronunciamento, o vice-presidente do SETUT, Marcelino Lopes, expôs o panorama do cenário do sistema de transporte público de Teresina e informou a decisão definida entre os empresários para aceitar a proposta da gestão municipal.

“O SETUT irá aceitar a proposta financeira feita pela Prefeitura de Teresina, mesmo sendo muito aquém das expectativas e necessidades das empresas operadoras. A proposta financeira da gestão é para iniciar o pagamento da dívida atual de R$ 22 milhões. Esse gesto de aceitar o reparcelamento de uma dívida já negociada, demonstra de forma clara a intenção das empresas em contribuir, com esse esforço colossal, para que os serviços de transportes voltem a servir aos teresinenses”, disse.

Segundo Marcelino, por contrato a prefeitura deveria pagar a diferença entre a tarifa técnica (quanto custa para operar o sistema) e a tarifa pública, aquela que o usuário efetivamente paga. Por este cálculo, a dívida acumulada com as empresas alcançou R$ 20 milhões, que deveriam ser pagos em 10 parcelas de R$ 1 milhão, aproximadamente.

“Para quitar esta dívida com os trabalhadores será necessário recorrer ao sistema bancário, uma vez que o valor total é de R$ 2 milhões. Como a prefeitura nos repassará R$ 1,6 milhão, teremos de completar com mais R$ 400 mil”, informou.

Além da decisão tomada pelo Sindicato das empresas, também foram esclarecidas dúvidas referentes à greve dos motoristas e cobradores, legalidade dos contratos, obrigatoriedade da Prefeitura subsidiar o sistema, venda e recursos sobre o vale-transporte e cálculo das tarifas.

Com informações da Ascom

Continue lendo

Cidades

Fundação Wall Ferraz realiza curso de capacitação para permissionários

Publicado

em

Os feirantes e permissionários do Mercado Público do bairro Vermelha, zona Sul de Teresina, estão participando de uma capacitação em técnicas de manipulação de alimentos e higienização, ministrada pela equipe da Fundação Wall Ferraz (FWF).

De acordo com o presidente da Fundação Wall Ferraz, Maykon Silva as técnicas estão ligadas também à prevenção do coronavírus.

“O objetivo é capacitar todos os feirantes em relação as técnicas corretas de manipulação de alimentos, bem como técnicas de higienes e prevenção contra o novo coronavírus”, disse o presidente da FWF.

As atividades começaram nesta quarta-feira (03), no Centro de Capacitação da Fundação, em parceria com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sul (SDU Sul) órgão que administra o Mercado.

Continue lendo

Cidades

Polícia Civil cumpre mandados de buscas contra motoristas de ônibus

Publicado

em

A Polícia Civil do Piauí, por meio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado – Greco, deu cumprimento nesta sexta-feira (5) a três mandados de busca e apreensão nos bairros Nova Brasília, Centro e Angelim, no sentido de apurar informações que indicavam planos para danificar e queimar ônibus em Teresina. 

De acordo a Polícia Civil, os endereços alvos das buscas são de motoristas das empresas de ônibus da capital, cujas informações indicavam planejamento com o intuito de danificar e queimar ônibus da rede de transporte coletivo. Os três motoristas foram inquiridos e suas declarações reduzidas a termo.

Conforme a Polícia Civil, as diligências permitiram avançar nas investigações e identificar pessoas que quebraram vidros de ônibus nos últimos dias. O procedimento policial aberto no Grupo de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil  apura crimes de dano, incêndio, arremessar objeto contra veículo de transporte público e associação criminosa.

Com informações da Ascom

Continue lendo

Popular