Conecte-se conosco

    Artigos

    Artigo – Abster-se da carne pra quê?

    Publicado

    em

    Os inescrupulosos e vendilhões do templo agora vivem a espalhar que não existe necessidade de nenhum jejum. Os crentes jejuam e não apenas neste período quaresmal. O que está acontecendo? Aqueles que vivem da “carne e pra carne” estão a espalhar mensagens que não é mais necessário abster-se de nada. O que abster-se de carne é defender o politicamente correto. Abster-se da carne em pleno século vinte e um significa defender a teologia da libertação. Já pensou uma coisa destas? E o catecismo da Igreja onde fica? A disciplina da Igreja onde fica? Mas o “cabeça” é o principal saciador de “carne fresca”? Errado é o Vaticano que sabe disso e não toma providências. Tem “carne fresca” residindo dentro de palácios, catedrais e paróquias?

    Certo mesmo é que quem quis consertar o mundo perdeu a cabeça? Perdem-se tudo: os anéis, os dedos e até mesmo a cabeça. Cuidado no olhar pra trave do olho dos outros e esquecer-se dos seus. O Período quaresmal tem sua lógica e funcionamento. A Igreja não deve ser moldada pelos costumes e tradições e muito menos pela situação do momento. Acreditar em Deus independe de período temporal. O abster-se da carne pra quê é expressão em que sentido? A etimologia da palavra carne é pra qual situação? Carne no sentido evangélico tem apenas um significado. Significa não ceder ao que provoca algo momentâneo. Viver em espírito significa abster-se da carne. Mas quem consegue? Inúmeras pessoas e de forma anônima. Mas os religiosos que deviam viver pra Cristo Jesus não fazem isso; quem tem capacidade de viver isso? Não julgueis pra não ser julgado. Quantas pessoas vivem sua santidade e colocando Deus em primeiro lugar. O abster-se da carne significa: não ter inveja, viver honestamente, cumprir os mandamentos determinados por Cristo Jesus e em obediência à palavra de DEUS.

    Adianta fazer caridade neste período? Só apenas neste? Em qualquer período do ano as pessoas devem ser piedosas. Qualquer obra ou ação humana não parte de si mesmo, mas da vontade de Deus. O abster-se da carne em meio a tanta gente passando fome? Outro desvio de conduta pra justificar o injustificável. Os evangélicos não comem carne o ano todo? E qual o problema? É fruto da sua maneira de entender e compreender a vida religiosa. Quem resolver abster-se da carne no sentido literal do termo vai ganhar o céu de forma mais adequada? Não julgueis pra não ser JULGADO!

    A “CARNE” no sentido evangelístico não é provedora de bons frutos. O saciar a fome a todo o momento e sem sabedoria não advém de DEUS. Ira, roubo, assaltos, o assassinato, o ódio, a corrupção são frutos de quê? Do espírito é que não é. Frutos do Espírito Santo de Deus é fazer o bem sem olhar a quem; é amar ao próximo como a si mesmo; é honrar pai e mão, é não matar; não roubar; não deseja as coisas do próximo. Você tem notícia de alguém que vive satisfazendo suas vontades a todo momento ser de fato uma pessoa feliz? Isso é coisa do freudianismo. Homens prudentes vida prudente. O abster-se da carne pra quê está virando moda? É fruto das redes sociais?

    Agostinho de Hipona: “Se queres conhecer a uma pessoa, não lhe perguntes o que pensa, mas sim o que ela ama.” Onde não há caridade não pode haver justiça.

    Por Josenildo Melo

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular